sábado, 27 de Junho de 2009

bahhhhhhhhhhhhhh! queria tanto ir...



...mas é impossível. Temos, não uma, mas duas festas de anos hoje à noite a que não podemos faltar de maneira nenhuma. Paciência :(

sexta-feira, 26 de Junho de 2009

ando a ler isto...

...porque era o livro favorito do meu pai. Na altura em que falámos dele e que me disse que era o melhor livro do mundo, andávamos de candeias às avessas e nunca pensei em pegar nele. Mas agora, passados tanto tempo sob a sua morte, veio parar-me às mãos e decidi começar a lê-lo. Esta é uma forma de me reconciliar, aproximar memória que tenho dele e também de o conhecer melhor. E estou a adorar.



O livro da vida. Da vida que não descansa, que não se imobiliza nunca. Axel Munthe, sabe também que só o amor da humanidade, que só o humanissimo amor do próximo - gente ou bicho, adulto ou criança, pessoa ou animal - nos redime e salva das inevitáveis armadilhas do egoísmo.

quinta-feira, 25 de Junho de 2009

uma imagem que vale por mil palavras





A propósito de um post que li ontem no "Revista Gay // Novo Blog" intitulado "Pode não parecer mas ainda tenho algum juízo na cabeça..." e que me impressionou bastante, lembrei-me desta campanha publicitária francesa contra a sida. Isto porque, apesar de tudo, muita gente continua em teimar não usar preservativo. Gosto desto anúncio de imprensa porque a mensagem é imediata, não precisa de grandes textos ou headlines e está lá tudo. A imagem é poderosa, extremamente gráfica, eficaz e impactante, ao contrário das campanhas que por cá se fazem, que são sempre muito softzinhas e muito cheias de paninhos quentes. E assim não se vai lá.

quarta-feira, 24 de Junho de 2009

ainda falta tanto para estrear...



... mas já nos faz crescer àgua na boca.
Primeira imagem do Johnny Depp no "Alice in Wonderland" do Tim Burton.

cool !

surreal...looool !!!



Esta história passou-se com um amigo meu e é uma cena de filme.
Era noite, por volta das 10h, quando ele saiu na estação do metro dos Anjos. Ainda nos corredores do metro reparou que estava a ser seguido por um gajo. Começou a andar mais depressa e o outro também. O meu amigo, que trabalha no teatro, levava uma pasta bem gorda, mas eram essencialmente papéis e peças que andava a ensaiar.
Quando saiu da estação para a rua, pensou sentir-se mais seguro, mas olhou e viu que o outro estava mesmo atrás dele e percebeu que ia ser assaltado. Olhou para a frente e viu que havia algumas cervejarias abertas com gente à porta e começou a correr. O outro não é de modas e começa a correr a trás dele. E com toda a lata deste mundo, desata a gritar “agarra que é ladrão” loooooool. Bem, o meu amigo ficou completamente apalermado e só corria. Ele que tinha pensado entrar numa das cervejarias para se refugiar, viu as pessoas a olhar para eles e – fez mal claro – não entrou e continuou a correr sempre em frente com o outro no encalço dele aos gritos. Segundo ele havia bastante gente na rua e ninguém fez nada.
Nisto ele vê um táxi vazio do outro lado da rua, consegue fazer sinal, o táxi pára, ele dirige-se a correr ao táxi a pensar que estava safo mas o motorista vê o outro aos gritos “agarra que é ladrão” mete prego a fundo e zarpa. O meu amigo que já estava com os bofes de fora de tanto correr, vê-se no meio da rua frente a frente com o ladrão que vai para lhe sacar a mala. Mais uma vez, desesperado desata a correr desta vez no sentido inverso. E o outro atrás aos gritos “ladrão!!! ladrão!!!.
Diz-me ele que ainda consegiu correr mais uns 50m, mas já não aguentava mais e parou junto à entrada de um prédio. Ele ainda tentou falar com o ladrão, mas claro ele não estava para conversas, sacou-lhe logo a mala e ainda lhe ficou com a carteira. E desapareceu tão rapidamente como surgiu.
Ele diz que ficou tão estúpido com o aburdo da situação que se sentou na rua durante mais de meia hora até ter capacidade de reagir e ir-se embora.
Estas cenas não têm graça nenhuma, ainda bem que não aconteceu nada de grave, nem houve violência física, claro, mas quando ele me contou esta cena, eu não conseguia parar de rir loooool. Nem eu nem ele. Acho que dava uma curta metragem muito muito engraçada.

terça-feira, 23 de Junho de 2009

Alguém sabe...



...de um anti-virus porreiro para pc que eu possa descarregar da net, de preferência gratuito?

segunda-feira, 22 de Junho de 2009

os imortais também fazem anos!




Meryl Streep, uma das minhas actrizes favoritas de todos os tempos, faz hoje 60 anos. Ao longo de 32 anos, tem-nos oferecido algumas interpretações simplesmente brilhantes. Aqui fica uma pequena selecção de alguns dos seus melhores filmes.



Júlia de Fred Zinneman (1977) a sua primeira aparição no grande écran


O Diabo Veste Prada de David Frankel (2006)


Africa Minha de Sidney Pollack (1985)


A Escolha de Sofia de Alan J. Pakula (1982)


A Amante do Tenente Francês de Karl Reiz (1981)

Ainda a propósito da Gay Pride...



Diziam as notícias que foi um dos anos com mais participações na Marcha, que estariam entre 2 mil a 3 mil pessoas. 3 mil não me parecem que estivessem, de todo. Achei pouca gente, à excepcção do actor António Feio, não vi nenhuma figura pública - parece que tantas assinaram a petição que está a correr na net a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo – mas não se dignaram a dar a cara, a sociedade cívil não se mobilizou, não apareceu, não quis saber. Isto ainda é mais dramático quando no mesmo dia os Supermecados Modelo organizam um mega pic-nic com um concerto do Tony Carreira que esgota com dias de antecedência e depois tem uma afluência de 50 mil pessoas. É o Portugal que temos. É pena mas é verdade.

sábado, 20 de Junho de 2009

Marcha Pride LGBT 2009
















Este ano gostei mais. Achei a marcha menos "carnavalesca" e o pessoal com uma atitude mais cool.

LooooooL

sexta-feira, 19 de Junho de 2009

o respeito é muito bonito



Versão da Aretha Fraklin para a música Respect, de Otis Reding. Gravada em 1967

conversa altamente racista



Se há coisa que não aceito e repudio são atitudes racistas. Não consigo compreender mesmo. Ainda noutro dia ainda fiquei de boca aberta. Nem queria acreditar.
A nossa mulher a dias é angolana, mulata e calhou estar em casa a fazer umas coisas quando ela veio trabalhar. Estava a engomar na cozinha com uma ar muito abatido e eu perguntei-lhe o que se passava para estar naquele estado. Vieram-lhe as lágrimas aos olhos e começou a desabafar.
Ela: É que o meu filho mais velho vai casar com uma preta – disse ela tal e qual!
Eu: Com uma preta?????????
Ela:Sim com uma preta retinta de Cabo Verde, daquelas pretas, pretas!!!
Eu: Então e qual é o mal ?!?!
Ela: Os meus netos vão sair pretos e isso não está bem. Todos os meus outros filhos (que são mais 4) são mulatos, clarinhos e casaram todos ou com brancos ou com mulatos. Os meus netos são lindos, com olhos azuis ou verdes, com o cabelo lisinho e são practicamente brancos, quem os vê não dá por nada...
Eu: Ó S., isso é um disparate, o seu filho vai casar com a mulher que ama e não com a côr da pele dela!
Ela: Eu e o Pai já lhe dissemos que estamos contra...então o meu marido (que também é mulato) odeia pretos...
Eu: :O – começei a alucinar
Ela: Aquela preta fez-lhe um feitiço qualquer...senão ele não casava com ela.
Eu: Ó S, não vê que o que está dizer não faz sentido nenhum, a cor da pele não faz uma pessoa, por dentro somos todos iguais, temos o sangue da mesma cor, temos um coração igual, um cérebro igual...
Ela:Isso é que não, porque os pretos são mais estúpidos, são mesmo...
Eu: Não estou a acreditar no que estou a ouvir...
Ela:É verdade- disse-me ela com um sorriso escancarado.
Eu: Olhe S. nunca pensei que fosse racista. E a S. nunca se sentiu discriminada?
Ela: Só pelos pretos...

Levantei-me e saí antes que a despedisse. Não dá para acreditar como as pessoas podem pensar e agir assim. :/

faltam...


...dias para fecharmos a Loja. A boa notícia é que depois vamos 2 semanas de férias e só no regresso é que começamos a desmontar o estaminé :(.

too damn hot



Hoje está tanto calor que o que apetece mesmo é andar nú.
Esta foto é para o R. que adora este rapazinho ;)

quinta-feira, 18 de Junho de 2009

sabedoria popular

O QUE NÃO TE MATA
TORNA-TE MAIS FORTE.

quarta-feira, 17 de Junho de 2009

MAURICE de James Ivory

Baseado num romance de E. M. Forster, notável escritor inglês que viveu toda a vida dentro do armário :( . O livro começou a ser escrito em 1913 mas o conteúdo demasiado escandaloso para a época, o medo da censura social e eventuais represálias fez com que o guardasse num cofre, sendo somente publicado depois da sua morte em 1971.

Este é um dos meus filmes favoritos. Já é antigo (1987) mas é uma bela história iniciática e mais não digo. Excelentes actores (até o Hugh Grant, aqui no início de carreira, está bem), um realizador inspirado, uma reconstituição de época impecável fazem deste filme um objecto obrigatório em qualquer videoteca gay (ia dizer DVDteca, mas o filme não está editado em DVD, o que é uma pena).

Aqui fica o trailer para aguçar o apetite.

terça-feira, 16 de Junho de 2009

tudo é relativo

Conversa telefónica com uma amiga que acha que tem sempre imensos problemas. E tem, mas a maior parte deles são arranjados gratuitamente por ela.


Eu: Então como é que estás?

Ela: Cá vou...as coisas não estão nada bem. E tu tens novidades?

Eu: Tenho e não são nada boas. Não consigo falar com a C. Como sabes ela anda a fazer radioterapia e quando lhe ligo ela está sempre a dormir. Melhorou ligeiramente mas os tratamentos são de tal forma bombásticos que a deixam completamente de rastos. Mal consegue andar e dorme horas e horas seguidas antes que consiga recuperar para se poder levantar e vir até à sala. Tenho é falado com os pais dela, que coitados, estão num estado de sofrimento indescrítivel. Olha não sei o que te diga...
Mas diz lá, o que é se passa contigo?

Ela: Depois disso que me disseste, realmente os meus problemas não são nada...não têm comparação...nem importância nenhuma.

Eu: Pois é, ao pé de uma cena destas, todos os outros problemas são tão relativos...se é que são problemas...

Ela:.....realmente não tinha pensado nisso assim...

Eu: Pois, se calhar é melhor veres a coisas nessa perspectiva e não dares tanta importância ao que realmente não tem.

segunda-feira, 15 de Junho de 2009

Santo António já se acabou...



Eu até gosto bastante de festas populares, bailaricos e afins, mas este ano não consegui ir. Dizem-me os amigos que andaram nos arraiais que este ano cada sardinha estava a 1,5 €, é um bocado puxado, não? Como uma sardinha não cabe nem na cova de um dente, a meia duzia ficava pela módica quantia de 9 € !!! Agora juntem-lhe o pão, o vinho, a saladita e o café e a conta Upa Upa !!! O que dantes eram preços do povo agora já não são para toda a gente. Qualquer dia já não se pode brincar ao Santo António ;)

sábado, 13 de Junho de 2009

viciados em...

~

Pura e simplesmente não nos conseguimos fartar. Tem aquele gostinho especial dos doces de quando éramos putos e é tão fácil de fazer.

micro-clima

Ainda a propósito da nossa casa do Meco, há uma história gira sobre esta palmeira. Antes de alugarmos a casa lá, compramos aqui para a casa de Lisboa uma palmeirinha que devia ter uns 40 cms, se tanto. Nessa altura, tinhamos um casal gatos pretos que se chamavam Simão e Teresa, que baptizámos com o nome dos heróis trágicos do “Amor de Perdição” do Camilo. Ora passados um dia ou dois chegámos a casa e a palmeira jazia no chão estraçalhada pelos gatos e sem folhas praticamente nenhumas. Ainda a pusémos novamente no vaso a ver se recuperava, mas nada. Ficou mesmo só um tronco meio depenado que, por mais que regássemos, adubássemos, não manifestava o menor sinal de querer arrebitar. Era um espectáculo deprimente e pensámos em deitá-la fora.
Entretanto alugámos a casa do Meco e como tinhamos um pátio grande e apesar de tudo a palmeira era um ser vivo, enós por isso temos muito respeito, pensámos “não perdemos nada, levamo-la, se sobreviver, fantástico, se não, paciência, fizemos o que pudemos”. E assim foi. Levámos o tronco enfezadito e colocámo-lo no pátio à sombra. Estámos no fim do verão, ficámos um tempo sem ir ao Meco e nunca mais pensámos no assunto. De vez em quando iamos lá, o tronco estava na mesma e nem percebíamos se estava viva ou morta.
Uns tempos depois, e penso que foi no princípio da primavera seguinte, chegamos lá et voilá, a palmeirinha tinha duas folhas minúsculas. Aquele micro –clima é fantástico. A partir daí, foi só ir tratando dela, mudá-la de vaso e foi crescendo. Hoje está muito maior que nós, tem já seguramente mais de 2 metros. E continua linda.
Gostamos de pensar que ela é uma espécie de imagem de nós os dois, pois com o tempo o tronco dividiu-se em dois e ficou assim, um tronco uno que se divide em dois braços viçosos e fortes que são embalados juntos pelo vento.


sexta-feira, 12 de Junho de 2009

Praia do Rio da Prata – Meco



Com dois feriados para gozar, a temperatura a subir e a praia a chamar por nós, eu e o R. fechámos a Loja e rumámos ao Meco. Temos lá uma pequena casa alugada há já 15 anos – é impressionante mas quando falamos de nós, os números sobem sempre a casa das dezenas loooooool – e é para lá que, quando pudemos, vamos passar uns dias a relaxar. A casa fica num sítio muito sosegado, é mínima, tem dois quartos, uma sala/cozinha com lareira, uma casa de banho e o melhor de tudo, um pátio só para nós, coberto com uma videira que nos dá sombra fresca e que faz dele a verdadeira sala da casa durantes os meses quentes de verão.
Isto para falar de outra das praias da nossa vida, a praia do Rio da Prata, uma das mais conhecidas da zona, célebre sobretudo por ser a praia dos nudistas. É uma praia excelente, protegida por uma falésia lindíssima e com um extenso areal. Os acessos não são fáceis, há que descer a falésia por um carreiro improvisado e é melhor ir sobretudo durante a semana porque tem pouca gente e se pode estar á vontade sem ter ninguém em cima de nós ;) O mês de Agosto também é de evitar pois aquilo vira Torremolinos, há quem goste, o que não é o nosso caso:(.
A praia é agradável por ter mix de pessoas muito heterógeneo, tem muitos gays, mas também tem famílias, crianças , velhos, o que torna o ambiente mais engraçado e menos gueto. Outra coisa de que gosto é a mistura entre quem se despe e quem fica de fato de banho. Há de tudo, famílias com os pais despidos e os filhos de calções, grupos de amigos uns nús outros não, enfim, cada um está como lhe apetece e tudo é olhado com a maior das normalidades, como tem que ser.
Há um problema, o mar.Tem que se ter muito cuidado porque é muito bravo, há dias em que é mesmo impossível nadar, dá para dar um mergulho e sair a correr antes de ser apanhado por uma daquelas ondas gigantes que são muito habituais por lá.
Chama-se Praia do Rio da Prata porque da falésia brota uma fonte de àgua doce que forma um pequeno riacho na areia e que batida pelo sol fica da cor da prata.

terça-feira, 9 de Junho de 2009

there's nothing hotter than a romantic man



E agora algo para desanuviar. O “Josh Wald nasceu 1979, é modelo professional, músico, skateboarder e é um dos preferidos aqui do planeta de arrakis. Não é de se lhe tirar o chapéu? Bem, o chapéu, a camisa, as calças, enfim :P






Um anúncio de imprensa para a Gap.


Um editorial de moda.

Tinha pensado não incluir estas fotos, mas algo me diz que vão gostar ;)



O Josh a desfilar para Dolce & Gabanna.



When asked about the meaning of his tattoos, he responds, "They are all scars and reminders, some good and some bad, but there is one I think we all know the meaning of, and that is Love."

YUMMY YUMMY:)

segunda-feira, 8 de Junho de 2009

este país não é para velhos...

...nem para novos, nem para ninguém. Neste portugal dos pequeninos, quem tenta fazer alguma coisa diferente, ser empreendedor e arriscar, é irremediavelmente castigado, incompreendido e olhado como um atrasado mental que se meteu onde não devia. De facto, o nosso povo gosta de ser assim, terceiro mundista, tacanho e, no mínimo, estático. Não tem visão, não tem amplitude de espírito, muito menos coragem e audácia de ir um pouco mais longe.
Sim, custa-me mas apetece-me falar disto. Eu e o R temos uma loja que vai fechar este mês. Foi um sonho muito acarinhado por nós e antes de abrir a loja ao público demorámos 2 anos a montar todo o projecto. Um dos factores que nos fez arriscar foi escolhermos uma àrea que não existia de todo em Portugal e que embora fosse um nicho de mercado tinha potencialidades para poder vingar. E a razão era simples, se havia tantas lojas do mesmo género pela europa fora com sucesso e tanta malta portuguesa a comprar lá quando ia de férias ou encomendar os mesmos artigos pela net, porque não ter uma cá? Viajámos para feiras, fizemos contactos, parcerias, descobrimos fornecedores, alugamos um espaço, enfim tudo o necessário para depois podermos abrir com uma oferta de qualidade e excelentes preços. E há 3 anos e 2 meses abrimos as portas pela primeira vez.
Durante dois anos as coisas correram bem, embora sempre a ser massacrados com os chulos do governo a sacar impostos: é o irc, o irs, os pagamentos por conta trimestrais, enfim é mesmo à fartazana. E nós como nunca quisemos ter preços altos, pois já bastavam as crises em que andamos sistematicamente e o pessoal sempre sem dinheiro, mantivemos os preços a que tinhamos proposto e posso-vos garantir que durante este tempo todo, nunca aumentámos os preços. Mas fomo-nos ressentindo.
E claro, as últimas crises e depressões da economia mundial, acabaram connosco. O fisco aperta à força toda e as pessoas não compram. Gostam muito, adoram...mas comprar nada. E não as culpo, a nossa loja não vende produtos de primeira necessidade e primeiro tem que se pôr comida na mesa, ir à farmácia aviar as receitas e pagar a escola dos filhos. Percebo perfeitamente. Mas também vejo que nenhuma das nossas congéneres europeias fechou e a crise não é só cá. Este país é assim, pronto. Está tudo dito.

Entendam isto como um desabafo. Povavelmente disse algumas coisas injustas neste post mas é como me sinto neste momento. Nem quero desencorajar quem está prestes a montar o seu negócio. Há que ir à luta, furar e tentar construir algo novo para nós e para os outros porque onde uns falham outros vencem. E a esperança é sempre a última a morrer.



sábado, 6 de Junho de 2009

E o mundo tornar-se-á num enorme caixote de lixo voador



Neste pequeno planeta, girando à volta de um normal sol, de uma normal galáxia, recusamos estender a mão a quem nos é mais próximo, tanto a outras pessoas como aos nossos irmãos e primos genéticos. Somos ainda uma espécie infantil que surgiu há apenas 150 mil anos, comparados com os 4 milhões de anos que a vida tem neste planeta. E o ritmo a que destruímos o nosso quarto de dormir e atiramos papa para o chão é assustador.

Via cognosco.blogs.sapo.pt


sexta-feira, 5 de Junho de 2009

quinta-feira, 4 de Junho de 2009

nunca é tarde demais




A minha mãe é uma senhora muito engraçada, já tem 74 anos e vive sózinha. Ontem veio-me com esta conversa:

Mãe: Preciso de arranjar qualquer coisa para me ajudar a passar as tardes...
Eu: Acho muito bem. E já pensaste em quê?
Mãe: Vou inscrever-me na Academia Sénior.
Eu: E isso é...
Mãe: É uma espécie de Universidade da Terceira Idade.
Eu: Ah sim, isso é giro. E o que é que vais tirar?
Mãe: Olha fui-me informar mas a maioria dos cursos não me interessam.
Eu: Devem ter coisas gira, não?
Mãe: Cursos de Arraiolos, Canto Coral, Thai Chi,Inglês, Francês...
Eu: Canto Coral era bom para ti LooooooooooooL
Mãe: Tás mesmo a ver...isso e Arraiolos Lol!
Eu: Mas e inglês? Ajudava-te a practicares uma língua que já falaste bem...
Mãe: Nem penses. Já viajei o que tinha a viajar. Isso agora já não tem utilidade...
Eu: Mas diz lá então, o que é que escolheste?
Mãe: Informática!
Eu: LoooooooooooooooooooooooooooooooL A sério?
Mãe: Juro! Tu sabes que eu não percebo nada de computadores e assim é minha grande oportunidade. Sabes que tenho que me manter actualizada LoL
Eu: Pois acho muito bem LoL
Mãe: E as outras duas disciplinas que escolhi fora “História da Poesia” e “Como Escrever a História da sua Vida”.
Eu: Ahhhhhhhhhhhhhhhh!!! Escreveres a história da tua vida? Isso vai dar um Bestseller de certeza....LoooooL
Mãe: Claro!!! E vou escrevê-la no computador porque a minha letra é horrível.
Eu: Ah, bem pensado, tu não dás ponto sem nó!
Mãe: LoooooooL ...E depois já te posso mandar uns e-mails.


Fiquei contente sobretudo porque enquanto anda ocupada está distraída e não pensa em disparates:).

quarta-feira, 3 de Junho de 2009

segunda-feira, 1 de Junho de 2009

em estado de choque





Soube ontem que tenho uma amiga à beira da morte. Num mês descobriu-se que tem um cancro já com metástases nos pulmões, coluna e cabeça. Assim, sem mais nem menos. Dão-lhe 10% de hipóteses. E ela tem uma filha com 16 anos que ainda precisa tanto dela.
Eu nem sei bem o que sinto. Revolta e dor certamente. Isto é tudo tão injusto, tão estúpido e sem sentido aparente. Meu Deus....o que é que andamos cá a fazer?