segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

o casting perfeito



Hoje estava às voltas na net e deparei-me com esta foto. De facto, o tempo pode ser muito cruel. Sobretudo com os belos. Como já perceberam a foto de cima é o Bjorn Andreson nos dias que correm, o inesquecível Tazio da "Morte em Veneza" do Luchino Visconti. Apesar da participação neste filme o ter catapultado para a fama mundial, a sua carreira resume-se a mais 2 ou 3 filmes de fraca qualidade e parece que não teve uma vida fácil. Mas bastou este papel para o eternizar e lhe garantir um lugar na história do cinema. E isso claro, é tudo mérito do Visconti que realizou um dos melhores e mais belos filmes do sec XX. O Visconti fez aliás um documentário muito curioso do processo do casting que se chama "Àlla ricerca di Tadzio".



A "Morte em Veneza" foram os 15 minutos de fama do Bjorn Andresen, e apesar de não ter feito mais nada, valeram a pena. São marcantes.O seu Tadzio é perfeito, com aquela beleza parada, inocente e preversa, mas sempre etérea e inálcançavel. O papel perfeito para o actor perfeito.

domingo, 30 de Agosto de 2009

Bonjour SYL



Merci pour votre visite et pour me accueillir dans votre lien. Je vais essayer de mettre le "Google Translation". Ici une autre photo de Helmut Berger dans "Un Beau Monstre". À bientôt.

Recebemos uma visita do Blog Gay Cultes, cujo link está aqui na barra ao lado, que nos deixou muito felizes. É um blog que sigo à muito mas nunca tinhamos falado. Foi uma boa surpresa sobretudo porque temos um gosto em comum: Helmut Berger. Esta foto é para ele. Bem-vindo.

sábado, 29 de Agosto de 2009

Imperdível!



Para mim é um dos melhores Tarantinos de sempre. É incrível como ele consegue misturar e recriar estilos cinematográficos e ter um cunho tão pessoal, tão de "auteur". E apesar de não parecer que está no seu território, o filme de guerra, não só está como ainda vai mais longe. Há ousadia, há ideias, há humor e muita violência, bastante gráfica aliás. Mas o argumento, os diálogos e a forma como filma são absolutamente impactantes. É um filme para degustar.


Os actores estão fantásticos...mas todos




...até o Brad Pitt que tem uma das cenas divertidas do flme quando se faz passar por um italiano.



Mas quem tem a melhor interpretação é o Cristoper Waltz, um actor relativamente desconhecido e que faz de Coronel Lando...bem, rouba o filme a todos. É genial.



Ganhou a Palma de Ouro este ano em Cannes para o melhor actor.



A não perder.

sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

o meu amor está com dores de dentes :(

Podem achar piroso...

...mas eu adoro isto. Vê-se mesmo que a Ana Zanatti estava apaixonada pela Lara Li quando lhe escreveu esta letra. E de facto, entre amantes há mesmo telepatia :).



Telepatia
Silêncio, Calma
Feitiçaria
Da tua alma

Passo a passo
Sem ter medo
Abrimos, soltámos
O nosso segredo

E a sorrir
Devorámos o mundo
Num abraço
Tão profundo

Telepatia
Sem contratempo
Deixei-te um dia
Num desalento
E eu sonhava
Existia
Pra sempre, pra sempre
Foi pura poesia

Sem pensar
Não vi que passavas
Pelo meu corpo
Não ficavas

Telepatia...

E a sorrir
Devorámos o mundo
Num abraço
Tão profundo

Telepatia
Silêncio, Calma
Feitiçaria
Da tua alma

Telepatia...

terça-feira, 25 de Agosto de 2009

o meu dorian gray

Vem aí um nova adaptação cinematográfica de um dos meus livros favoritos "O Retrato de Dorian Gray" do Oscar Wilde. Conheço duas delas, a versão de 1945 com o Hurd Hartfiled - deplorável, altera toda a essência da história - a de 1970 com o Helmut Berger que é sem dúvida a minha preferida. O romance foi adaptado aos borbulhantes anos 70 e o resultado é um filme kitch, completamente naif mas na altura causou algum escândalo. E pela primeira vez, a ambiguidade sexual da personagem é assumida quando o Dorian Gray engata um preto numa casa de banho. O cartaz do filme é muito bem conseguido e reflecte o estilo da época na perfeição.



O Helmut Berger era estupidamente bonito e foi uma crush de adolescente daquelas violentas :) e que, com o tempo, continuei a cultivar. Apesar de já nem perceber o que é que via nele ( os gostos mudam :)), tenho uma colecção de fotos invejáveis e alguns livros, um deles editado no Japão. Só vai ficar na história do cinema porque entrou em três dos filmes de Luchino Visconti: Os Malditos, Luís da Baviéra e Violência e Paixão. E isso não é pouco. Creio que não era um bom actor mas bem dirigido podia ser espantoso. E era sempre muito bonito. Quem fez o casting para este papel foi certeiro.Ele encarna na perfeição alguém que se apaixona pela sua própria beleza.



O novo Dorian Gray é o Ben Barnes...


... o príncipe Caspian das Crónicas de Narnia. Será que ele é suficiente bonito para encarnar o Dorian Gray?


O cartaz do filme parece o "Twilight", que falta de imaginação! Bem sei que querem seguir o filão mas um tema destes dava coisas muito melhores.
Mas vamos esperar por ver o filme. Se calhar, é uma boa surpresa.


Mas o meu Dorian Gray é, e sempre será, o Helmut Berger. :)

segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

brinquedos



Ontem a nossa televisão pifou de vez! Quer dizer, já andava com ameaças mas ontem de repente, a imagem começou a encolher, encolher e acabou por ficar uma tirinha muito fina. Ainda demos umas boas gargalhadas porque os actores e pivots dos telejornais parceciam caricaturas deles próprios.
Esta televisão era uma bomba. Uma sony das antigas com um ecrán enorme, foi a única televisão que tivémos e já tinha 17 anos. Já era tempo de descansar.

Eu fiquei mais ou menos em estado de choque porque não estava preparado psicológicamente para gastar uma pipa numa televisão nova. Mas o que tem que ser, tem que ser. Lá fomos e ficámos a saber que só há plasmas e lcd's e que as televisões de caixa foram banidas para a categoria vintage. E trouxemos um novo brinquedo para casa. :)

sábado, 22 de Agosto de 2009

lisboa

Adoro Lisboa em Agosto. A cidade fica despojada dos que durante o ano vivem atarefados nas suas artérias e parece que respira. Lisboa descansa. As ruas estão desertas, os cinemas vazios, o trânsito quase não existe e o sol e o vento entram pela cidade num convite permanente à deambulação. E Lisboa é uma cidade no mínimo fascinante. Tem sempre algo que surpreende, um beco, uma casa, um miradouro. Eu não nasci cá, mas não me imagino ser de outro lugar, de outra cidade. As cidades tornam-se tão pessoais, são espectadoras das nossas vidas e depois apropriamo-nos delas, são nossas. Para sempre.

sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

Hoje levei a minha mãe a passear. Fomos até aos jardins da Gulbenkian...

...e aproveitámos para ver a exposição do Fantin- Latour. É curioso ver o Rimbaud e o Verlaine neste quadro. Supostamente eram assim mas eu sempre os imaginei diferentes.
E estas naturezas mortas que o celebrizaram não me dizem nada. Mas mesmo assim é um passeio que vale a pena.

Fresquinho...

...o trailer que saiu hoje do novo filme do James Cameron, "AVATAR". Promete, oxalá não me engane.

quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

a magia do cinema



Faltam aqui alguns alguns filmes emblemátios como o Matrix ou o Titanic mas mesmo assim vale a pena ver.

terça-feira, 18 de Agosto de 2009

dias felizes


Estes foram dias de estar com os amigos, de praia, de grandes caminhadas e melhores conversas. Passeámos, explorámos, conversámos muito, comemos muito bem e jogámos tudo: dominó, canasta, sueca, sete e meio e até aprendi o "Black Jack", o jogo dos livros do Bond. Os concertos improvisados "pai ao piano e filho à viola eléctrica" foram momentos altos pelo arrojo e cumplicidade e divertimo-nos sempre muito. Dá gosto estar com aquela família porque nunca há nada marcado. Os dias escorrem lânguidos e os programas vão surgindo naturalmente. Esse factor surpresa funciona às mil maravilhas porque se acaba por fazer coisas completamente inesperadas. Foram de facto, dias felizes.

terça-feira, 11 de Agosto de 2009

a estrada e a vida



Adoro esta estrada. É a que vai de Sintra a Colares. Tem zonas em que está ladeada de plátanos gigantes, alguns seculares, e outras com uma vegetação tão densa que parece que estás dentro de um túnel verde e viçoso. Adoro fazer este percurso, sobretudo porque já o fiz tantas vezes e com gente tão diversa, de inverno e de verão, em alturas boas e más. É uma estrada sinuosa como a própria vida e cheia de memórias para mim.E amanhã vou fazê-la outra vez.

Fui obrigado a tirar duas férias :( - buáááá´... odeio fazer férias em Agosto - ainda por cima sem o R. que está a trabalhar. Portanto, decidi aceitar o convite de uns amigos que têm casa no Banzão e vou lá passar uns dias com eles e com os putos, que são uma curte. O R. vai lá ter sexta ao fim da tarde, passamos o fim de semana e depois vimos. Praia, trouxas de colares, canastas e suecas, bicicletas, play station, sestas e passeios a pé, tudo incluído. Costumamos passar bons tempos juntos e espero que esta vez não fuja à regra.

segunda-feira, 10 de Agosto de 2009

Estou com o símdrome do led a piscar. E não é por falta de acontecimentos. É porque não sei por onde é que hei-de começar. Puuffff..!!!!

sexta-feira, 7 de Agosto de 2009

starting over




Um novo ciclo vai começar. Estendo-lhe a mão e dou-lhe as boas vindas. Espero que nos traga coisas novas e boas e que nos afaste as nuvens sobre a cabeça. Que deixe tudo o que está bem, exactamente como está e que leve tudo o que há de mau para bem longe. Que nos torne mais fortes, mais justos, mais humanos e nos dê as oportunidades de que precisamos para seguir em frente. E que não nos faça perder esta alegria que nos mantêm a alma quente.

quinta-feira, 6 de Agosto de 2009



Hoje entregámos a chave da loja. É o fim de um sonho, de um projecto, de uma paixão. Traz sequelas mas valeu a pena. Ter-me-ia arrependido muito mais se o não tivesse feito, se não tivesse arriscado. Nada disto seria possível sem o apoio incondicional do R. que abraçou este projecto como se fosse dele e esteve sempre ao meu lado a dar o seu melhor. Amo-te e amar-te-ei sempre. Apesar de não ser fácil, não me sinto derrotado.

terça-feira, 4 de Agosto de 2009

scopello, sicília







Esta é outra das praias da nossa vida. É em Scopello, uma pequena aldeia pescatória que fica a uns 100 km de Palermo. A aldeia tem um pequeno hotel debruçado sobre o mar, 4 ou 5 restaurantes e pouco mais. Quase todas as casas alugam quartos, porque o hotel não chega e isso proporciona uma interacção engraçada com a população. É um local pacato, que parece adormecido no tempo daqueles dias infindáveis de céu e de mar.

No entanto, apesar de haver muitas praias à volta, a mais fantástica é esta. Está localizada num pequeníssimo porto, rodeada de 2 ou 3 casas e velhos armazéns que serviam os pescadores. Salpicados no meio do mar, estão uns penhascos imponentes, autênticas esculturas. Esta praia não tem areia. Na realidade estamos a falar de um pequeno porto desactivado agora usado como praia. As pessoas deitam-se numa rampa feita para subir os barcos, por isso não é uma praia para se ficar horas ao sol. É para se ir, tomar um bons banhos e ficares alí a deliciares-te com aquele sítio espantoso. A àgua é cristalina e de um azul escuro único e o fundo do mar toma tonalidades misteriosas com todas aquelas pedras submersas. É uma praia com alma, que sussura histórias e que te faz sonhar acordado.

segunda-feira, 3 de Agosto de 2009

longa jornada para a noite

Se há alguma coisa extraordinário no ser humano é a sua constante mutação. Estamos sempre a mudar. Nós somos um "work in progress" constante. Vamos mudando ao correr do tempo e de acordo com as circunstâncias porque há algo que nos faz caminhar. Hoje não sou o que serei amanhã. Amanhã serei eu, mas um bocadinho diferente...enfim, um up grade constante ;)