quinta-feira, 30 de Setembro de 2010

my love, my love

O meu amor hoje faz anos e este post é para ele.

Parabéns Amor do Meu Coração!!!







Morrer de Amor

Morrer de amor
ao pé da tua boca

Desfalecer
à pele
do sorriso

Sufocar
de prazer
com o teu corpo

Trocar tudo por ti
se for preciso


Maria Teresa Horta, in “Destino”





Amo-te muito, meu amor, e tanto
que, ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda
depois de ter-te, meu amor. Não finda
com o próprio amor o amor do teu encanto.


Jorge de Sena, in “Poesia, Vol. I”




As flores estão quase a chegar!





Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?


Luís de Camões





Sei agora como nasceu a alegria,
como nasce o vento entre barcos de papel,
como nasce a água ou o amor
quando a juventude não é uma lágrima.

É primeiro só um rumor de espuma
à roda do corpo que desperta,
sílaba espessa, beijo acumulado,
amanhecer de pássaros no sangue.

É subitamente um grito,
um grito apertado nos dentes,
galope de cavalos num horizonte
onde o mar é diurno e sem palavras.

Falei de tudo quanto amei.
De coisas que te dou
para que tu as ames comigo:
a juventude, o vento e as areias.


Eugénio de Andrade, in "Até Amanhã"









Eu sei que tu sabes o quanto te amo.











«Que feliz destino o meu
Desde a hora em que te vi;
Julgo até que estou no céu
Quando estou ao pé de ti.»


António Aleixo, in "Este Livro que Vos Deixo..."







...e bora lá festejar!!!



Parabéns!!!Parabéns!!!Parabéns!!!



Allways and forever.

RIP - Arthur Penn (1922–2010)



"Bonnie & Clyde" é para mim a obra-prima deste realizador americano que apesar de ter uma carreira recheada de filmes interessantes, nunca mais atingiu a perfeição como nesta obra de 1967. Excelentes interpretações com destaque para a Faye Dunaway, aqui no seu primeiro grande papel e com o qual se tornou uma estrela do dia para a noite.

quarta-feira, 29 de Setembro de 2010

não parece...

...mas é um Picasso.


Pablo Picasso, The Absinthe Drinker. 1901. Oil on cardboard.

Jakemania





Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos


O Museu da Água da Epal abrange quatro núcleos: o Aqueduto das Águas Livres, Mãe D´Água das Amoreiras, Reservatório da Patriarcal e a Estação Elevatória dos Barbadinhos. Este último foi o escolhido para o almoçinho cultural que eu e a PM fizémos 2ª feira passada.




Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos - sede do Museu, dispõe de três espaços: a Sala das Máquinas a Vapor, a Sala de Exposição Permanente e a Sala de Exposições Temporárias.




Este museu permite-nos fazer uma viagem pela relação de água com a cidade e pela arqueologia industrial desde os romanos até aos nossos dias.




A Estação foi inaugurada em 1880 e teve como principal objectivo a distribuição de água para consumo à cidade de Lisboa, um bem raro à época, já que as (poucas) fontes públicas eram a única forma de abastecimento de água para a população.


Adorámos este "Registador de Revoluções" lol, pena a foto ter ficado tremida.




Destinada à elevação das águas provenientes do rio Alviela, para o reservatório da Verónica e para a Cisterna do Monte, a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, inaugurada a 3 de Outubro de 1880, permitiu aumentar consideravelmente o volume de água fornecido à cidade de Lisboa.







O seu principal equipamento, constituído por quatro máquinas a vapor construídas nas Oficinas de E. W. Windsor de Ruão, funcionaram, ininterruptamente, até 1928. As máquinas cujo vapor era produzido por cinco caldeiras, são todas do mesmo tipo: êmbolos verticais de dois cilindros cada, com camisa de vapor – sistema Woolf – de expansão variável e de condensação.






A Sala das Máquinas a Vapor é sem dúvida o espaço nobre do Museu. A exposição permanente é muito pobre, não tanto na documentação que expõe, mas sobretudo na forma como está feita. Parece um museu do século passado. Outro dos problemas deste museu é que, como aposta nas visitas guiadas, não há praticamente nenhuma informação sobre as máquinas que se estão a ver o que é uma pena. Acaba por ser uma visita assim um bocado para o abstracto lol


De qualquer forma, o espaço e as máquinas são tão bonitas que valem só por si a visita.



terça-feira, 28 de Setembro de 2010

cinema paraíso



In the Mood for Love de Wong Kar Wai

segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

estava aqui a pensar...


...porque é que o blog tem tantas visitas e tem tão poucos comentários?

e eu que não tenho o isqueiro comigo ;)

divas


"After my screen test, the director clapped his hands gleefully and yelled “She can’t talk! She can’t act! She’s sensational!"
Ava Gardner



"I find men terribly exciting, and any girl who says she doesn’t is an anaemic old maid, a streetwalker or a saint."
Lana Turner


"Glamour is what I sell, it’s my stock in trade."
Marlene Dietrich



"Any girl can be glamorous. All you have to do is stand still and look stupid."
Hedy Lamarr