quarta-feira, 4 de abril de 2012

Angel-O - Só Quero Que Saibas

O Ângelo Rodrigues lançou-se no mundo da música e aí está o seu primeiro trabalho. Na minha opinião o clip não vale um boi, a música é uma bosta lol XD mas ele vale o visionamento sobretudo pelas cenas finais do clip =P o que já não é mau.

10 comentários:

  1. Bem... que palhaçada descomunal... lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahaha Absolutamente. Que falta de imaginação XD

      Eliminar
  2. Eu conheço o Ângelo desde a série da RTP2 P.I.C.A.. E confesso que não sei bem o que pensar dele. Na altura achei-o muito talentoso e com uma beleza e elegância singulares. Previ-lhe um futuro interessante. Depois cresceu. Talvez demais. E apesar de não termos por cá muito deste género de corpo, de cantor e artista, penso que o americanismo lhe foi tirando talento, beleza e elegância. Parece que a moda do corpo bombado se instalou e já não precisamos das novelas brasileiras para nos contentar as fantasias, contudo, e por comparação, prefiro o Pedro Barroso, seu ex-colega de série, que manteve a elegância e carisma (apesar de provavelmente ter mau feitio). Quanto ao vídeo, o conceito está lá, mas foi um tiro ao lado. A letra vale (quase)nada. Em puto dizia coisas mais inteligentes.

    ResponderEliminar
  3. Eu não o conheço dessa época, só de coisas mais recentes mas acho-o muito giro. De resto, concordo contigo, na 'Rosa de Fogo' está com o corpo tão musculado que fica desproporcional, parece que tem a cabeça mais pequena que o corpo sobretudo quando está vestido de fato. É deselegante.
    Também gosto do Pedro Barroso, são os dois um pouco do mesmo estilo, mas conheço pouco do trabalho dele.
    Acho o clip realmente mau, o conceito é vulgar e pobrezinho, a letra idem, a voz não existe e a única coisa boa que é ele está subaproveitada lol XD.

    ResponderEliminar
  4. Agora está na moda os 'famosos' portugueses tornarem-se músicos ou escritores. Haja dinheiro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...e sabe-se mais lá o quê. O problema é que são tão desinteressantes. É sempre é mais do mesmo.

      Eliminar